925
Visualizações
Acesso aberto Revisado por pares
Artigo Original

Pesquisa em queimaduras

Research in burns

Alfredo Gragnani1; Lydia Masako Ferreira2

RESUMO

Objetivo: Realizar análise parcial da evoluçao do conhecimento e da pesquisa no tema queimaduras e indicar conclusoes e sugestoes para a comunidade voltada ao atendimento desses pacientes e aos membros diretivos das sociedades responsáveis. Método: Baseado na publicaçao ou produçao científica indexada em bancos de dados oficiais, como Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), MEDLINE, SciELO, LILACS, PubMed, ISI Web of Knowledge, ISI Web of Science, usando o descritor queimaduras ou burns. Resultados: As publicaçoes sobre queimaduras apresentam crescimento pequeno e constante a partir de 2004, o tipo predominante foi artigo original, publicado em revistas da área cirúrgica. A publicaçao em queimaduras nao sofre influência financeira e a maior produçao foi gerada no ambiente universitário, sendo a língua inglesa empregada com maior frequência. Conclusoes: Sao necessários estímulo à produçao científica e publicaçao em periódicos, normatizaçao de protocolos, intercâmbio com universidades nacionais e internacionais, política editorial forte para indexaçao da Revista Brasileira de Queimaduras.

Palavras-chave: Pesquisa. Queimaduras. Artigo de jornal.

ABSTRACT

Purpose: To realize partial analysis of the knowledge and research evolution in burns and to indicate conclusions and suggestions to the community focused to treat these patients and to the board of directors of respective societies. Methods: Based on indexed scientific publication of official databases, as BVS, MEDLINE, SciELO, LILACS, PubMed, ISI Web of Knowledge, ISI Web of Science, using burns as key word. Results: Burns publication has grown slowly and constant since 2004, predominant type is original article, published in surgical journals. Burns publications have not followed economic power, papers were from university environment, and the English language was the most used in publications. Conclusions: Stimulating scientific production and paper publication in journals, protocols standardization, national and international universities interchange, strong editorial politics for indexation of Revista Brasileira de Queimaduras (Brazilian Journal of Burns) are necessary.

Keywords: Research. Burns. Newspaper article.

Queimadura é um trauma de grande complexidade, de difícil tratamento, multidisciplinar, com alta taxa de morbidade e mortalidade em todo o mundo, afetando mais de um milhao de pacientes ao ano, e que poderia ser evitado por campanhas de prevençao e divulgaçao de informaçoes à populaçao.

A maioria das queimaduras normalmente ocorre num cenário de baixas condiçoes socioeconômicas. Queimadura ocorre com maior frequência no ambiente doméstico ou de trabalho, envolvendo crianças em ambientes pouco seguros e sem supervisao de adultos, como resultado de violência interpessoal, tentativa de suicídio ou de homicídio. Uma característica do atendimento às queimaduras é a sazonalidade, existem dias, semanas ou períodos em que existe reduçao do número de queimaduras, passando-se a um período em que todas as unidades de atendimento das queimaduras estao lotadas.

Os pacientes que sofrem queimaduras representam um grupo heterogêneo, desde indivíduos que necessitam apenas de acompanhamento ambulatorial àqueles que precisam de tratamento em unidade de terapia intensiva. Também acometem pacientes que anteriormente à queimadura já apresentavam as mais diversas condiçoes clínicas e, mesmo os indivíduos que antes eram saudáveis podem apresentar uma ampla gama de situaçoes clínicas, pois a grande lesao exposta leva a alteraçoes sistêmicas importantes e a evoluçao vai depender da reserva clínica que o paciente apresentava antes do acidente.

Dentro desse panorama desafiador, é fundamental a evoluçao do conhecimento para o combate às queimaduras, compreendendo medidas e campanhas de prevençao, tratamento no local do acidente, tratamento clínico e cirúrgico, entendimento das complicaçoes e das sequelas, aperfeiçoamento da reabilitaçao, retorno do paciente ao convívio social e laboral normal como antes do acidente, e atençao à qualidade de vida em todas as fases.

Existe número reduzido de veículos específicos para a publicaçao do conhecimento e de pesquisa em queimaduras, assim como é pequeno o número de profissionais focados no tratamento desse trauma, e muito mais restrito o número de profissionais que, além da assistência, realizam em associaçao o desenvolvimento de pesquisa para o avanço do tratamento e a criaçao de tecnologia de ponta e patentes para resolver problemas ainda existentes na assistência do atendimento às queimaduras.

O presente estudo teve como objetivo realizar uma análise parcial da evoluçao do conhecimento e da pesquisa no tema queimaduras, baseado na publicaçao ou produçao científica indexada em bancos de dados oficiais, e a partir dos resultados encontrados indicar conclusoes e sugestoes para a comunidade voltada ao atendimento desses pacientes e aos membros diretivos das sociedades responsáveis.


MÉTODO

A produçao científica em determinado tema pode ser levantada por banco de patentes, publicaçoes científicas em periódicos indexados com informaçao da qualidade por meio do fator de impacto dos periódicos, apresentaçoes do conhecimento em congressos de forma completa ou em resumos, livros, monografias, entre outras formas. A qualidade da informaçao e a imparcialidade de produçao e sua avaliaçao ficam restritas aos dois primeiros itens da lista da sentença anterior, que foram avaliados nesse estudo.

Em relaçao ao banco de patente, foi acessado o do Instituto Nacional da Propriedade Industrial1, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, e na página inicial foi utilizado no item de patente o subitem pesquisar, e com o auxílio dos descritores, queimadura e queimaduras, foi realizado o levantamento.

Relativo às publicaçoes científicas, foram levantados inicialmente os periódicos científicos indexados na Biblioteca Virtual em Saúde2. Dentro da mesma, tem-se como fontes de informaçao da literatura científica e técnica, a Biblioteca Cochrane3, o MEDLINE4, a SciELO5 e a LILACS6, que foram acessados. Nessas bases de dados foram apresentados somente os números totais com o uso do descritor queimaduras e burns.

Após esse procedimento, foi pesquisado o número de publicaçoes com o descritor burns na base de dados PubMed7, ISI Web of Knowledge8 e ISI Web of Science9.

No PubMed7, quando utilizado o descritor burns, na página de resultados aparece ainda cinco sugestoes de busca para o termo, que foram analisados.

Na ISI Web of Science, os dados referem-se ao período iniciado em 1945 até os dias atuais. Nesse banco de dados foram analisados ano de publicaçao, área, tipo de publicaçao, país, instituiçao, autor, língua e revista. Essa base de dados é importante, pois apresenta os periódicos com maiores fatores de impacto, entre as até aqui referidas.


RESULTADOS

Quanto ao banco de patente, com o auxílio dos descritores queimadura e queimaduras foram obtidos oito e trinta resultados, respectivamente.

Quando utilizado o descritor queimadura, dos oito resultados obtidos, dois depósitos de patente nao sao relacionados diretamente à queimadura, um é sobre loçao pós-barba sem queimadura e outro relativo a instrumento cirúrgico que nao causa queimadura. Três sao do Brasil, relacionados com maquiagem para encobrir cicatrizes, substância para remoçao de manchas e cicatrizes e pomada para queimadura, essa última teve seu pedido arquivado. Dois pedidos sao dos Estados Unidos da América, um antimicrobiano e o segundo um método de obtençao de tecido orgânico para tratar queimaduras, sendo esse arquivado. O último pedido era da Austrália, sobre reduçao do processo de queimadura, e também foi arquivado. Portanto, somente três depósitos de patente estao ativos no INPI relacionados à queimadura.

Quando utilizado o descritor queimaduras, dos 30 resultados obtidos, sete sao depósitos de patente do Brasil, três dos Estados Unidos da América, dois da Gra-Bretanha, dois pedidos apresentaram desistência, dois caducaram, três foram indeferidos e 11 foram arquivados.

Acessada a Biblioteca Virtual em Saúde, no MEDLINE foram obtidos 10.796 artigos, no período de 1966 a 1996, e 6.869 artigos entre os anos de 1997 a 2009, utilizando-se o descritor burns. Na página da SciELO, foram encontrados 134 artigos com descritor burns e 64 com queimaduras. Na página da LILACS, foram encontrados 871 artigos com descritor burns e 930 artigos com queimaduras. Na Cochrane Library, 69 artigos na Biblioteca Cochrane Plus e 2 resumos de revisoes sistemáticas em português.

Na base de dados PubMed, foram encontrados 61.927 artigos, na ISI Web of Knowledge, 32.237 artigos, e na ISI Web of Science, 16.768 artigos com o descritor burns.

No PubMed, além desse total apresentado, aparecem cinco sugestoes de busca, sendo apresentado o número de artigos. Para queimaduras químicas foram recuperados 6.090 artigos, com destaque para queimaduras químicas oculares com 405 artigos, para queimaduras químicas dos olhos com 1.596 e para queimaduras químicas da córnea com 1.037. Para queimaduras elétricas, foram identificados 1.340 artigos, sendo 185 relacionados a queimaduras elétricas de alta voltagem e 98 a queimadura elétrica oral. Queimadura em crianças sao reportadas em 11.821 artigos e queimaduras pediátricas em 1.525. Finalmente, queimaduras da pele foram abordadas em 12.531 artigos, sendo 883 desses relativos a queimaduras químicas da pele e 41 a queimaduras de pele por radiofrequência.

Ainda no PubMed, no período de 2000 a 2008 obteve-se uma média de 243 artigos por ano, variando de 190, em 2003 - o ano de menor publicaçao em queimaduras - a 291, em 2008. Para melhor avaliaçao, o tema dos artigos foi dividido pelo cruzamento do tipo de estudo com o descritor burns, no período de 1996 a 2009. Para estudo epidemiológico foram identificados 153 artigos, para estudo experimental, 381, para estudo animal, 1.057 e para estudo clínico, 1.328 trabalhos.

Na ISI Web of Science, do total de 16.768 artigos, quando avaliado em relaçao ao ano de publicaçao, de 2004 a 2008, período com homogeneidade de crescimento constante, obtevese uma média de 791 artigos ao ano, variando de 643 (2004) a 897 (2008). Os resultados apresentados se referem aos 10 anos em que houve maior publicaçao, nao aparecendo o ano de 2003, e existindo uma heterogeneidade no número entre 1998 e 2002 (Tabela 1).




Com relaçao à área do periódico onde foi publicado o artigo com descritor burns, temos 33,62% foram em revistas de Cirurgia, 16,38% foram em revistas de Dermatologia, 31,14% foram em revistas da área de terapia intensiva, urgências ou cuidados críticos, 4,33% em revistas de oftalmologia, 3,20% em revistas de pediatria, entre outras.

Dentre os artigos publicados, o tipo de publicaçao mais frequente foi o artigo original, com 64,6%, e o artigo de revisao, com 3,43%.

Em relaçao ao país de origem do artigo, temos os Estados Unidos da América com 33% do total, seguido da Inglaterra com 8,17%, Alemanha com 3,7%, França com 3,45%, Canadá com 3,17%, Austrália com 2,9%, Japao com 2,5%, República Popular da China com 2,01%, India com 1,83% e Turquia com 1,67%. O Brasil nao aparece entre os dez maiores países em publicaçao com o descritor burns.

A Coordenaçao de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)10, no primeiro semestre de 2009, publicou a relaçao dos 15 países em que se publicava mais no mundo, nos diversos campos, com a lista em ordem decrescente: Estados Unidos da América, China, Alemanha, Japao, Inglaterra, França, Canadá, Itália, Espanha, India, Austrália, Coréia do Sul, Brasil, Holanda e Rússia. Essa relaçao, com mínimas mudanças, segue a relaçao do poder econômico mundial. Em relaçao ao Brasil, pulou de 19.436 artigos em 2007 para 30.451 em 2008, representando 2,02% da produçao científica mundial.

Dentre as dez instituiçoes onde foram produzidos os artigos indexados na ISI Web of Science com o descritor burns, foram encontradas instituiçoes dos Estados Unidos da América. Nove dessas estao relacionadas diretamente ou sao universidades, como a do Texas, Harvard, Washington, Massachusetts General Hospital, Cincinnati, Colorado e Shriners em três posiçoes diferentes.

Quanto ao autor de artigos indexados na ISI Web of Science com o descritor burns, foram encontrados entre os dez maiores, inicialmente vários autores com 336 artigos ou 2%, em segundo D.N. Herndon com 225 artigos ou 1,34% do total, o restante aparece com menos de 0,5% do total, tendo nessa lista de dez maiores autores, somente dois nao americanos.

Em relaçao ao idioma de publicaçao de artigos indexados na ISI Web of Science com o descritor burns, 91,83% sao em Inglês, 3% em francês e 3% em alemao, ficando o português com 0,071%, em sétimo lugar.

Com relaçao ao periódico onde os artigos foram publicados e indexados na ISI Web of Science, empregando-se o descritor Burns, verificou-se que 12,18% foram publicados na Burns, com fator de impacto (FI) de 1,220 (Tabela 2)11.




O fator de impacto referido na Tabela 2 foi checado em junho de 2009.

A CAPES, para a avaliaçao dos programas de pós-graduaçao no Brasil, leva em conta a qualidade da publicaçao dos pesquisadores de cada programa. Constantemente é realizada atualizaçao do Qualis CAPES, que é um sistema de classificaçao da qualidade das publicaçoes, para que exista imparcialidade e objetividade na avaliaçao dos programas de pós-graduaçao. Para a área da Medicina III, área cirúrgica, a classificaçao atual é apresentada na Tabela 3.




Dentre os dez periódicos com maior publicaçao de artigos sobre queimaduras, somente quatro seriam classificados pela CAPES como A1, ou seja, de maior qualidade científica. Desses quatro, a revista Lancet apresenta um fator de impacto de 28,638, ou seja, dez vezes mais que o maior FI para área da Medicina III, Cirurgia, onde pesquisa sobre queimaduras se encaixa. É um periódico sério, com rigorosa política de seleçao de artigos para publicaçao, com um corpo editorial forte e imparcial e de destaque no cenário científico mundial. Por esses motivos, foram escolhidos esses 226 artigos publicados na Lancet com o descritor burns para refinamento da avaliaçao.

A publicaçao desses 226 artigos na Lancet foi irregular e heterogênea no tempo, sendo que a indexaçao iniciou-se em 1945, e na primeira década foram encontrados 63 artigos ou 27,9% do total. Entre 1956 e 1965, foram publicados 55 ou 24,3%; no período de 1966 a 1975, 45 artigos ou 19,9%; de 1976 a 1985, 20 artigos ou 8,86%; de 1986 a 1995, 20 artigos ou 8,86%; e de 1996 a 2005, 23 artigos ou 10,2%.

O tema dominante, nesses períodos citados acima, foi na primeira década a reposiçao de fluídos e infecçao; na segunda, anúria e insuficiência renal; na terceira, a utilizaçao de prata no curativo; na quarta, a cultura de queratinócitos autólogos; na quinta, a homoenxertia, e na última, a bioengenharia.

O autor que mais publicou artigos sobre queimaduras na Lancet foi Lowbury (9 artigos), seguido de Wallace e Herndon (3 artigos) e Jackson (2 artigos).

O artigo, além de ter sido publicado numa revista de alto fator de impacto, expressa sua qualidade quando é constantemente citado por outros autores em novos trabalhos, pela importância da contribuiçao que o estudo trouxe à ciência. Portanto, nos mesmos períodos de tempo de 226 artigos foram observados: na primeira década, oito artigos foram citados por outros autores; na segunda, 17; na terceira, 24; na quarta, nove; na quinta, 17; e na última, 19.

Ainda, para entender melhor essas citaçoes, foi observado em cada artigo em especial quantas vezes foram citados, verificandose que a maioria apresentava menos de 10 citaçoes, num total de 52,1%. Vinte e cinco (26,6%) artigos apresentaram entre 11 e 30 citaçoes; dez (10,6%) artigos entre 31 a 60 citaçoes; seis (6,4%) artigos de 61 a 100 citaçoes; um (1,1%) artigo recebeu de 101 a 200 citaçoes, e três (3,2%) receberam acima de 200 citaçoes. No total foram 94 artigos citados mais de uma vez.

Para entender mais profundamente a validade desse número de citaçoes, foram avaliados esses três artigos com mais de 200 citaçoes, o que mostra sua extrema qualidade e contribuiçao científica num nível maior. Com 207 citaçoes, o artigo de Evans, publicado em 1990, aborda a glutamina e sua contribuiçao na imunossupressao do paciente portador de grande queimadura. Com 272 citaçoes, o artigo de De Lucca, publicado de 1997, discute a restauraçao da córnea com cultura de epitélio de córnea autóloga. Por fim, com 377 citaçoes, o estudo de Howard Green, publicado em 1981, refere-se à enxertia de queimaduras com epitélio cultivado preparado com células epidérmicas autólogas.


DISCUSSAO

O presente estudo apresentou um panorama parcial do conhecimento, pesquisa e produçao científica no tema queimaduras nas diferentes bases de dados, permitindo uma reflexao dos resultados obtidos. Além disso, diante da estreita relaçao com a pós-graduaçao no Brasil, a análise da qualidade da produçao científica pode gerar conclusoes, estimular discussao e sugerir pontos importantes sobre o rumo da pesquisa e da produçao científica em nosso meio, assistencial, de pesquisa, de sociedades científicas e política de saúde.

Esse levantamento da literatura engloba especialmente a publicaçao mundial, onde o número pequeno de periódicos com tema específico em queimaduras direciona grande parte dos artigos para a Burns e para o Journal of Burn Care and Rehabilitation, que substituiu a última palavra do nome para Research há alguns anos.

Para uma análise imparcial e sugestao de diretrizes da produçao nacional e de veículo existente, foi necessário realizar uma correlaçao entre a sociedade nacional e americana de queimaduras, assim como seus veículos, a Revista nacional e a americana.

A International Society for Burn Injuries (ISBI) foi criada em setembro de 1960, há 49 anos, com o primeiro congresso internacional de pesquisa em queimaduras realizado em Bethesda, Maryland, EUA. A revista oficial da ISBI é a Burns, criada em setembro de 1974, há 35 anos, sendo editados até 1985 dois volumes ao ano, que variou de 3 a 6 números. A partir de 1986, a revista Burns passou a apresentar um volume ao ano, com média anual de oito números, além de um número especial, normalmente com os anais do Congresso Mundial. Existe um intervalo de 14 anos entre a criaçao da ISBI e da Burns. A Burns foi indexada no PubMed em 1989, 15 anos após sua primeira publicaçao.

No Brasil, a Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) foi criada em 6 de junho de 1995, com a oficializaçao do estatuto da SBQ, portanto há 14 anos. O primeiro congresso nacional foi realizado em Goiânia, em 1997. A Revista Brasileira de Queimaduras foi criada em 2001, há oito anos. Existe um período de seis anos entre o aparecimento da SBQ e a Revista Brasileira de Queimaduras.

Realizando uma correlaçao temporal entre as sociedades e revistas, constata-se que entre a criaçao da ISBI e da SBQ existe um período de 35 anos; e entre a criaçao da Burns e da Revista Brasileira de Queimaduras, esse período é de 27 anos. Por essa comparaçao, deduz-se que a SBQ é bem mais recente, mas foi muito mais rápida em criar um veículo de divulgaçao do conhecimento e da produçao científica em queimaduras que a sociedade internacional.

A criaçao do veículo para divulgaçao do conhecimento e produçao científica de uma sociedade requer que seus membros e toda a comunidade tenham essa produçao e a obtençao desse conhecimento pela assistência ou pela pesquisa realizadas. Um periódico torna-se forte e demonstra sua qualidade pela regularidade de publicaçao, que deve ter frequência de quatro a seis vezes por ano, seguir regras rígidas como normas aos autores, como descritores da BVS e regras de Vancouver12.

O idioma da publicaçao do artigo é fundamental, pois se por um lado somente se torna acessível a todo o mundo um artigo se o mesmo for escrito em inglês, que é a língua mais publicada no mundo, sabe-se que boa porcentagem da populaçao brasileira, mesma a com formaçao de nível superior, nao tem a fluência necessária para a leitura e redaçao regular de artigos em inglês. Portanto, um meio termo em que os artigos sejam publicados em ambas as línguas é importante, mesmo que por um curto período.

Outro fator forte para o veículo de divulgaçao é ter um corpo editorial forte, sério, imparcial, estimulante e apolítico, com consultores nacionais e internacionais de qualidade científica inequívoca. Também fundamental que a sociedade consiga suporte financeiro para sua existência em agências de fomento, como CAPES e CNPq, para que nao seja necessário ter boa parte de suas páginas preenchidas por empresas comerciais que dao suporte à revista.

Tendo em mente esses fatores, o importante é o estímulo aos membros da sociedade e a toda comunidade para que produzam conhecimento. Um das formas para fomentar a produçao científica na área é o desenvolvimento por protocolos regionais e nacionais fortes e avaliaçao de condutas, e para tal o ideal seria uma maior normatizaçao de condutas, que vem sendo realizada, de forma adequada, pela SBQ com o Curso Nacional de Normatizaçao do Atendimento à Queimadura.

Como observado no levantamento apresentado, as instituiçoes que mais publicam no mundo ultimamente sao as que têm relaçao ou estao inseridas dentro do ambiente universitário. Portanto, as unidades de tratamento de queimaduras existentes deveriam se ligar às universidades locais, para que a produçao científica seja estimulada. Quanto ao tipo de estudo a ser estimulado na comunidade, todos têm validade, e somente pode-se realçar que estudos focados em queimaduras químicas, oculares e em crianças sao mais frequentes na literatura.

Quanto ao tipo mais relevante de estudo nos últimos anos, relacionado com cultura de células, bioengenharia e transplantes homo ou autólogos, deve ser estimulado o intercâmbio nacional e internacional de profissionais e pesquisadores para aumentar o número de UTQ, banco de tecidos e laboratórios para a divulgaçao desse conhecimento.

A pós-graduaçao stricto sensu, mestrado e doutorado, tem importância nesse desenvolvimento, relativo aos cursos nota 7 e 6, nível internacional, da Medicina III da CAPES, cirúrgica, serem a Oftalmologia e a Cirurgia Plástica da UNIFESP, respectivamente, e os mesmos desenvolverem pesquisa com cultura de células e bioengenharia. Os alunos da iniciaçao científica sao elementos importantes nesse cenário da produçao científica e estao disponíveis no ambiente universitário e ávidos por conhecimento, especialmente numa área tao complexa como o tratamento das queimaduras.

Esse levantamento parcial do conhecimento, da pesquisa e da produçao científica em queimaduras foi fundamental para lançar idéias, sugestoes, estímulo para a SBQ, incluindo seus membros e sua diretoria, assim como para a comunidade que está envolvida no atendimento diário desses pacientes, para tomada de decisao visando ao crescimento da produçao científica, à melhor assistência, à melhoria da qualidade da Revista Brasileira de Queimaduras, e a sua rápida indexaçao.


REFERENCIAS

1. INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial - Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Disponível em: http://www.inpi.gov.br Acesso em: 28/8/2009

2. BVS - Biblioteca Virtual em Saúde. Disponível em: http://regional.bvsalud.org/php/index.php Acesso em: Junho/2009.

3. Cochrane BVS. Disponível em: http://cochrane.bvsalud.org/portal/php Acesso: em Junho/2009.

4. MEDLINE. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&base=MEDLINE<=p Acesso em: Junho/2009.

5. SciELO - Scientific Eletronic Library on Line. Disponível em: http://www.scielo.org/php/index.php?lang=pt Acesso: em Junho/2009.

6. LILACS - Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&base=LILACS<=p Acesso em: Junho/2009.

7. PubMed. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/sites/entrez?db=pubmed Acesso em: Junho/2009.

8. ISI Web of Knowledge. Disponível em: http://apps.isiknowledge.com/UA_GeneralSearch_input.do?product=UA&search_mode=GeneralSearch&SID=3EkPhL8mbek35k3b1Ib&preferencesSaved Acesso em: Junho/2009.

9. ISI Web of Science. Disponível em: http://apps.isiknowledge.com/WOS_GeneralSearch_input.do?highlighted_tab=WOS&product=WOS&last_prod=WOS&SID=3EkPhL8mbek35k3b1Ib&search_mode=GeneralSearch Acesso em: Junho/2009.

10. CAPES - Coordenaçao de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Disponível em: http://www.capes.gov.br/ Acesso em: Junho/2009.

11. JCR - Journal Citation Report. Disponível em: http://admin-apps.isiknowledge.com/JCR/JCR?SID=3EkPhL8mbek35k3b1Ib Acesso em: Junho/2009.

12. ICMJE - International Committee of Medical Journal Editors. Disponível em: http://www.icmje.org/










1. Professor Afiliado da Disciplina de Cirurgia Plástica da Universidade Federal de Sao Paulo (UNIFESP) e Coordenador Técnico da Unidade de Tratamento de Queimaduras da UNIFESP e Hospital Sao Paulo.
2. Professora Titular da Disciplina de Cirurgia Plástica e Chefe do Departamento de Cirurgia da UNIFESP.

Correspondência:
Alfredo Gragnani
Rua Napoleao de Barros, 737 - 14º andar - Vila Clementino
Sao Paulo, SP, Brasil - CEP 04024-002
E-mail: alfredogf@ig.com.br

Recebido em: 11/8/2009
Aceito em: 5/10/2009

Trabalho realizado na Disciplina de Cirurgia Plástica da Universidade Federal de Sao Paulo (UNIFESP), Sao Paulo, SP, Brasil.

© 2022 Todos os Direitos Reservados